7.6.13


Mensagem do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas pelo Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas de 2013

Saúdo todas as Portuguesas e todos os Portugueses, residentes no estrangeiro, no momento em que estamos prestes a celebrar o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas de 2013. Estas  celebrações  ocorrem  num  momento  particularmente  delicado  da  nossa  História,  em  que estamos  a  desenvolver  todos  os  esforços  possíveis  para  inverter  a  difícil  situação  económica  e financeira em que vivemos desde há alguns anos.
Sabemos que esta conjuntura tem atirado muitos Portugueses para a “aventura” da emigração, em circunstâncias por vezes extremamente delicadas, verificando-se diversas situações difíceis que têm condicionado negativamente a vida de muitos deles.
Porém,  também  sabemos  que  as  nossas  Comunidades  têm  conseguido  afirmar-se  nos  respetivos países de acolhimento, tornando-se igualmente muito mais visíveis no nosso País.
O facto de diversas instituições terem finalmente começado a olhar para estas Comunidades como parceiros   indispensáveis   para   a   promoção   externa   dos   nossos   interesses   e   para   o   próprio desenvolvimento local, merece um particular destaque,  percebendo-se agora perfeitamente a real dimensão humana do nosso País, nem sempre devidamente compreendida no passado.
Em  termos  políticos,  culturais,  económicos  ou  sociais  é  hoje  muito  claro  que  as  Comunidades Portuguesas têm um potencial extraordinário para a nossa presença no exterior, que todos temos de aproveitar em benefício do interesse nacional.
Saúdo  assim,  nesta  data,  os  vários  milhões  de  Portugueses,  na  sua  maior  parte    nascidos  no estrangeiro, que se encontram um pouco por todo o Mundo, na certeza de que, ao fazê-lo, estou a saudar um Portugal de bem mais do que 15 milhões de pessoas, o que nos dá uma dimensão única.
Daí  a  importância  das  políticas  de  ligação  às  Comunidades  Portuguesas  que  estamos  a  tentar concretizar, permitindo-me salientar, neste momento, os passos dados em vários domínios.
Em   primeiro   lugar,   assinalo   o   sucesso   das   novas   permanências   consulares   realizadas   com equipamentos móveis, que nos têm permitido alargar o atendimento consular a mais de uma centena de cidades onde até hoje não havia qualquer apoio consular.
Depois,  quero  igualmente  destacar  o  início  do  processo  de  avaliação  e  certificação  do  Ensino Português  no  Estrangeiro,  que  se  encontra  em  curso,  e  que  se  traduzirá  numa  clara  melhoria  da qualidade deste sector de ensino.
Finalmente, não posso deixar de assinalar a intensa atividade de promoção da participação cívica e política, que tem tido lugar um pouco por todo o Mundo, começando a surgir novas redes de contacto entre políticos, dirigentes associativos, agentes culturais, empreendedores económicos e promotores sociais, que terão inequívoco impacto na futura organização das nossas Comunidades.
Por tudo isto, vale a pena celebrar este Dia de Portugal, pensando na nossa Diáspora, valorizando tudo o que ela significa em termos de sucesso, sem esquecermos os problemas e as dificuldades que muitos dos nossos também atravessam.
Lisboa, 10 de Junho de 2013
José de Almeida Cesário

No comments:

Post a Comment

Arquivo - Archive

Followers